Cuidados com o pet no Verão


Os cachorros sofrem mais aos efeitos e condições do verão do que nós humanos. Isso porque além da pelagem abundante, eles não possuem as glândulas de suor dispersas pelo corpo. Além de ficarem mais sensíveis no verão, ficam também expostos a alguns problemas típicos da estação mais quente do ano e alguns cuidados e prevenções devem ser tomados.


1- Pulgas e Carrapatos:

Os cuidados com os pets devem ser redobrados no verão, pois essa é a época de reprodução dos parasitas como pulgas e carrapatos e a melhor maneira de combatê-los é a prevenção:

- Mantenha a higiene do pet em dia com banhos e tosas regulares e utilização de produtos recomendados para prevenção e controle de parasitas no ambiente que ele vive;

- Confira as dobrinhas e os pelos do pet. Carrapatos podem se esconder debaixo da pelagem ou em locais menos expostos, como entre os dedos ou dentro das orelhas;

- Após os passeios, reforce a procura por parasitas e fique de olho no comportamento do seu pet nos dias seguintes. Pulgas saltam altas distâncias e podem, facilmente, ir de um pet a outro.

- Consulte o veterinário assim que perceber algo fora do normal.


2- Desidratação:

Para evitar problemas de desidratação, é recomendável redobrar a oferta de água para os animais em períodos mais quentes. Filhotes merecem atenção especial nesse aspecto, pois, desidratam com muita rapidez, comparado com um cachorro adulto. A desidratação pode provocar, além do mal estar, a diarréia, o vômito, coceiras, problemas de pele, dificuldade de respirar e gastrenterites agudas. Um cachorro que demonstre quaisquer desses sintomas deve ser encaminhado ao veterinário imediatamente.

- Mantenha a água sempre disponível e fresca;

- Coloque gelo na água, eles adoram brincar com eles;

-Sempre que for fazer longos passeios, não esqueça de levar uma garrafinha de água na bolsa/carro.


3- Queimaduras:

As queimaduras podem ocorrer tanto nos coxins (as “almofadinhas” dos pés) quanto na pele.

Evite passeios em asfaltos ou areias muito quentes. Evite também a exposição ao sol e proteja seu pet com protetores solares.

Não faz ideia de como e onde aplicar o protetor?

A dica é aplicar o produto nas áreas de menor densidade capilar, o que pode variar de pet para pet. As mais comuns são focinho, orelhas, barriga, risca da coluna (onde ocorre a divisão de pelos) e região ao redor dos olhos.


4- Insolação:

A insolação é um quadro comum após exercício intenso sob o sol ou em casos de cães deixados dentro do carro em dias quentes. Os principais sintomas são: respiração ofegante, prostração e até mesmo diarréia com sangue e/ ou urina escurecida. Em caso de insolação, leve seu animal imediatamente ao médico veterinário. Mantenha-o em ambiente refrigerado até que a assistência médica seja providenciada.



Aproveite a estação mais quente do ano de forma responsável. Quem ama cuida.

25 visualizações

Uma produção Nova Ideia